SEMENTES DO CAFÉ

Sementes de café apresentam cor verde após o processo de beneficiamento
Sementes de café apresentam cor verde após o processo de beneficiamento

As sementes do café são o resultado de todo o trabalho de produção do café realizado pelos produtores. Devido a sua importância, dedicamos um texto especificamente para este tema, trazendo mais detalhes para que você saiba tudo sobre essa matéria-prima que encanta o mundo há muitos e muitos anos.

De acordo com a história do café no Brasil, as primeiras sementes foram trazidas pelo sargento-mor Francisco de Melo Palheta no ano de 1727 após missão designada para que trouxesse os preciosos grãos para o nosso país.

Elas são encontradas dentro dos frutos do café e possuem formato convexo em uma parte e plano em outra, sendo que nesta última, existe a presença de sulcos.

Quando o fruto desenvolve somente uma semente, ela é chamada de moca e os defeito mais comuns do café são o grão chocho (quando a semente não se desenvolve completamente), grão concha (quando dois ou mais grãos se desenvolvem no mesmo lado do fruto) e grão imbricado (quando o fruto produz grãos em mais de dois lóculos).

Componentes da Semente do café

As características abaixo podem variar de um cultivar para outro, mas, basicamente são esses os componentes que fazem parte da semente do fruto do café.

Espermoderma

É uma película que envolve o endosperma, e a sua cor varia entre as espécies Coffea arábica, que é prateada, e a Coffea canéfora, que é da cor castanha. Durante o beneficiamento das sementes, há um cuidado com o espermoderma, pois ele acaba aderindo à semente, prejudicando o seu aspecto final e, consequentemente, a qualidade do grão.

Endosperma

É parte que ocupa o maior espaço na semente, possuindo cor esverdeada na Coffea arábica e amarelo-pálido na Coffea canéfora.
A funções do endosperma na semente do café são de reserva e de transporte de substâncias.

É composto por: água, aminoácidos, proteínas, cafeína, lactonas, triglicerídeos, açúcares, dextrina, pentosanas, galactomananas, celulose, ácido caféico, ácido clorogênico e minerais.

Embrião

O embrião está localizado na superfície convexa da semente, medindo de 3 a 4 mm.

Tamanho do grão

O tamanho do grão pode influenciar no preço final do café. Há uma tendência de valorização dos maiores grãos pelo mercado.
Interessante destacar que alguns fatores influenciam no tamanho grão, como a cultivar, a idade do pé de café, as condições do cultivo a que foi submetida à plantação, principalmente, quando ocorre o desenvolvimento do endosperma, e a sua idade e posição na planta, a idade do pé de café.

Cafeína

Comparativamente, os grãos da cultivar Coffea Canephora possuem mais cafeínas do que os da Coffea arábica.
Já há estudos para o desenvolvimento de café sem cafeína ‘in natura’. Há uma espécie de Coffea arábica que possui baixíssimos índices de cafeína e que está sendo estudada para produzir cafés descafeinados.

Outras substâncias encontradas na semente do café

Na semente do café também são encontradas outras substâncias além da cafeína, como óleo, ácidos clorogênicos, polifenóis, trigonelina, niacina, sais minerais e sacarose. A quantidade dessas substâncias varia entre as espécies de pés de café existentes.

Resumo das Sementes do Café

De forma resumida, o texto apresentou as características das sementes do café, destacando as três principais partes que a compõe: o espermoderma, uma película que envolve o endosperma, o endosperma, que possui função de reserva e é composto por várias substâncias ocupando a maior parte da semente, e o embrião, localizado na parte convexa do grão.

Também vimos que o tamanho do grão, a quantidade de cafeína e de outras substâncias presentes na semente do café varia de espécie para espécie.

Quer saber mais sobre o mundo do Café que Marca? Então navegue por nosso conteúdo:

Sobre o Café

O que é um cultivar de café

História dos cultivares brasileiros

Fruto do café

Fonte:

Livro Cultivares
Livro Café Arábica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.