Sobre o café

SOBRE O CAFÉ

Olá, se você está procurando informações Sobre o Café, veio ao lugar certo.

Há muitos conteúdos na internet, em livros, vídeos, entre outros canais, que abordam de forma eficiente sobre o tema, mas acabam não aprofundando em explicações sobre o que realmente é o café.

Este texto não é um conteúdo técnico, mas procuramos fazer uma abordagem completa, trazendo muitas informações sobre o café, o cafeeiro, espécies, variedades, entre outras características.

Uma das primeiras informações que você deve saber sobre o café é que ele é um… fruto! Exatamente, muitas pessoas, amantes da bebida extraída dos grãos de café torrado, não sabem sobre isso.

Neste texto, iremos apresentar os seguintes tópicos sobre o café:

  • Família Rubiaceae: famíia do pé de café
  • O que é família e gênero
  • Família Rubiaceae
  • Gênero do café
  • Origem do Café Arábica
  • O pé de café ou cafeeiro
  • Temperaturas ideais para o cafeeiro
  • Quantidade de chuva ideal para o pé de café
  • O fruto do café
  • Colheita do fruto do café
  • Bienalidade da Produção
  • Resumo do texto Sobre o Café
  • Genealogia do café

Então vamos começar falando sobre a genealogia do café no mundo da botânica. No livro “Café arábica do plantio à colheita” , o autor explica que o cafeeiro, arbusto conhecido popularmente como pé de café, é pertencente à família Rubiaceae e ao gênero Coffea.

Mas o que é esse negócio de família e gênero?

Família e gênero fazem parte da taxonomia em biologia, ou seja, da metodologia criada para classificar as espécies vegetais e animais. A taxonomia foi criada para facilitar o agrupamento dos seres de acordo com as suas características. Na imagem abaixo, você pode entender como os conjuntos de classificação se encaixam um dentro do outro até formar o reino, classificação mais ampla existente.

Infográfico Taxonomia Botânica
Infográfico Taxonomia Botânica

Nos gêneros, são agrupadas espécies semelhantes, que é a categoria taxonômica mais básica da classificação dos seres.Infográfico Taxonomia Botânica
Infográfico Taxonomia Botânica

Família Rubiaceae

De acordo com a Wikipedia, a família Rubiaceae é quarta maior família das Angiospermas, com cerca de 611 gêneros e 13.150 espécies. Essa família ficou famosa como a “família do café”.

Gênero

Resumidamente, dentro da família Rubiacea encontramos o gênero Coffea L, com 104 espécies, classificadas em dois subgêneros, sendo o Baracoffea e o Coffea. É dentro deste último subgênero que se encontram as três espécies de café que são as mais cultivadas para a produção de grãos, que, após o seu beneficiamento, serão utilizados no preparo da bebida café.

Em ordem de importância comercial, as três principais espécies são: Coffea arábica, ou café arábica, a Coffea canephora, ou café robusta, e a Coffea liberica, ou café libérica ou excelsa.

Sobre a Origem do Café Arábica

A provável origem do Café arábica é o Iêmen sendo, atualmente, o gênero mais produzido e comercializado no mundo todo. Dentro desta espécie, existem algumas variedades como a Típica e o Bourbon, que, de acordo com os estudos, deram origem a outras variedades de café. Em alguns casos, algumas variedades de café foram frutos do cruzamento do arábica com o robusta.

O pé de café ou cafeeiro

O cafeeiro, também chamado de pé de café, é o arbusto de onde se tira os frutos, que contém as sementes, que serão utilizadas no preparo da bebida, após passar por vários processos, incluindo a torrefação.

A planta pode chegar a medir entre 2 e cinco metros, dependendo da variedade, com a presença de caules fortes, folhas persistentes em formato elíptico. As suas flores possuem formato de glomérulos, são brancas e hermafroditas, ou seja, realizam a autofecundação.

O desenvolvimento dos cafeeiros e dos frutos do café são altamente impactados pela temperatura e pela quantidade de chuva. No livro Cultivares , produzido pela Embrapa, encontramos informações sobre as melhores condições para o cultivo do café, que são:

Temperaturas ideais para o cafeeiro:

● Temperatura média anual entre 19° C e 21° C
● No inverno, o ideal é que a temperatura não seja muito baixa, ficando na faixa entre 16° C e 18° C.

Quantidade de chuva ideal para o pé de café:

● Precipitação de chuva entre 1.400 a 1.500 mm anuais
● Chuvas bem distribuídas no período das estações primavera, verão e outono.
● No inverno, o ideal é que haja pequeno déficit hídrico, ou seja, pouca chuva, principalmente nos meses de agosto/setembro.

O fruto do café

Após a floração, ou seja, o surgimento das flores, começam a aparecer os chumbinhos, que irão passar pela fase de maturação até se tornar o fruto do café.

“A maturação dos frutos concentra-se no período frio e seco seguinte, e a sua uniformidade e precocidade variam em função do número de floradas, da exposição diferenciada dos ramos à radiação solar, da idade da planta e do cultivar”

Um pé de café fornece uma grande quantidade de frutos que quando estão maduros ficam na cor vermelha ou amarela, dependendo do cultivar, e são conhecidos como cereja. Dentro, encontram-se duas sementes, que possuem um formato chato. A cor da semente é verde em decorrência do endosperma, uma película que a envolve, daí o nome do grão cru ser café ou grão verde, que é o produto antes da torra.

Uma curiosidade: quando o fruto desenvolve somente uma semente, esta é chamada de moca.

Para evitar defeitos nas sementes, o processo de cultivo da plantação envolve alguns cuidados. Abaixo, os defeitos mais comuns do grão de café :

● Grão chocho: a semente não se desenvolve completamente.
● Grão concha: dois ou mais grãos se desenvolvem no mesmo lado do fruto.
● Grão imbricado: quando o fruto produz grãos em mais de dois lóculos.

Colheita do fruto do café

“A maturação dos frutos concentra-se no período frio e seco seguinte, e a sua uniformidade e precocidade variam em função do número de floradas, da exposição diferenciada dos ramos à radiação solar, da idade da planta e do cultivar.”

A colheita dos grãos cereja de café depende de alguns fatores, sendo os principais relacionados ao clima. Por exemplo, em regiões em que há duas estações chuvosas principais, como as regiões equatoriais, a floração ocorre sempre no início dessas estações. Dessa forma, a maturação dos frutos ocorre de forma desigual e a colheita é feita várias vezes durante o ano, de forma seletiva, ou seja, são colhidos somente os frutos maduros. Teoricamente, como são colhidos somente os frutos maduros, o grão final tende a ter alta qualidade.

Já em regiões com uma estação de chuva bem definida no ano, a floração ocorre de forma uniforme, próxima ao início da estação chuvosa.

Diferentemente dos cafés produzidos em regiões com duas estações de chuva bem definidas, a colheita nas localidades com uma estação chuvosa ocorre somente uma vez. Neste caso, os grãos se encontram em fases diferentes de maturação, sendo necessário a separação dos frutos verdes dos maduros posteriormente.

Bienalidade da Produção

Um fato muito interessante na produção do café que é muito bem explicado no Livro Café Arábica, é a questão da bienalidade, ou seja, em um determinado ano os pés de café produzem bastante frutos, no outro, há uma queda natural dessa produção.
Esse fato ocorre porque dentro do cafeeiro ocorre uma competição por nutrientes e água. Os frutos acabam competindo com os novos ramos por essas substâncias. Mas como os frutos têm preferência, os ramos acabam não se desenvolvendo, o que acaba afetando o crescimento da planta. Como consequência, há uma diminuição da produtividade no outro ano, uma vez que os frutos se desenvolvem exatamente nesses ramos que não tiveram o seu desenvolvimento de forma eficiente.

Resumo do texto Sobre o Café

E aí, gostou do texto? Procuramos abordar, de forma completa, mas compacta, o que é o café, passando por diversos tópicos. Aprendemos que o grão de café é proveniente de um fruto e que a planta que o produz é o cafeeiro ou pé de café.

Também vimos que ele pertence à família Rubiaceae, conhecida como a família do café e que faz parte do gênero Coffea, que congrega as espécies Coffea arábica, a Coffea canéfora, e a Coffea liberica, sendo as duas primeiras as mais importantes para a produção econômica de café.

Temperatura e chuva são essenciais para o desenvolvimento do pé de café e de seus frutos. O cafeeiro produz uma grande quantidade de frutos, chamados de cerejas, que podem ser vermelhos ou amarelos. A cor vai depender da espécie cultivada. É dentro dos frutos que estão as sementes, que passarão por diversos processos de beneficiamento, até chegar em nossas casas torrados em grãos ou moídos.

Esperamos que tenha gostado!

Leia mais sobreo café:

O que é um cultivar de café

História dos primeiros cultivares de café brasileiros

Fruto do café

Sementes do café

Fontes do texto Sobre o Café:

1 – Livro Café Arábica do Plantio à Colheita
2 – Site Brasil Escola
3 – Wikipedia
4 – Livro Cultivares
5, 6, 7 – Livro Café Arábica

4 comentários em “SOBRE O CAFÉ”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.